Conto de todos os cantos: Luan Maia


Luan Maia é músico, professor, arranjador e produtor de áudios, em Jeceaba/MG. Créditos: arquivo pessoal

Natural de Jeceaba/MG, Luan Maia descobriu sua paixão pela música ainda pequeno. Ele começou em corais de igreja, já fez parte da Corporação Musical Nossa Senhora da Conceição, esteve em projetos municipais e, hoje em dia, faz graduação em Música pela Universidade Federal de São João del-Rei (UFSJ).


Apesar de se dedicar a diversas funções, Luan possui um grande interesse pela educação musical e acredita que todas as pessoas deveriam ter acesso a ela desde a escola. Por isso, vem se dedicando a estudos na área.


Conheça mais sobre a trajetória do jovem músico jeceabense a partir da entrevista realizada pela arte-educadora Ana Malta, coordenadora do Projeto Arte Por Toda Parte de Jeceaba. Continue a leitura!



Como começou o seu interesse pela música?

Cresci em um ambiente muito musical e isso me influenciou bastante a gostar de música desde criança. Apesar dos meus pais não serem músicos, eles sempre gostaram muito de ouvir e apreciar a música.


Quais instrumentos você aprendeu a tocar?

Meu primeiro instrumento foi o canto. Eu participava de corais de igrejas por influência dos meus pais quando criança. E com 11 anos, ingressei na Corporação Musical Nossa Senhora da Conceição. Foi lá que o interesse pelos estudos e pela prática instrumental despertou em mim.


Fui clarinetista da Banda por cinco, seis anos. Além disso, tive a oportunidade de

conhecer e tocar vários instrumentos, entre eles o violão. Este foi o instrumento em que eu mais investi meus estudos, foi ele que eu escolhi para me profissionalizar.


Você é autodidata ou aprendeu teoria e prática musical com alguém?

A primeira educação formal foi na Corporação Musical de Jeceaba. O tempo em que estive lá foi uma época que tive bastante contato com a música instrumental.


Já o que sei de violão, comecei a aprender em um projeto musical oferecido pela prefeitura da cidade e depois segui sozinho, com livros e materiais da internet. Atualmente, faço graduação em Música pela Universidade Federal de São João del-Rei.



Os músicos fazem de tudo um pouco dentro deste grande universo de possibilidades que é a música.

Você exerce sua atividade de maneira solitária ou coletivamente?

Ao longo dos anos, tive a oportunidade de trabalhar e tocar com várias bandas da região. Mas atualmente, a maior parte dos meus trabalhos é feita de maneira solitária: dou aulas particulares de violão e teoria musical, trabalho com produção de áudio e arranjador, toco em eventos particulares e me apresento em bares.


Também faço covers e releituras de músicas brasileiras e internacionais, que divulgo no Instagram, e versões de guitarra de trilhas sonoras, desenhos animados e canções de videogames e séries, que subo para o YouTube.


Quais as formas de divulgação da sua atividade artística?

Sempre gostei de usar as minhas redes sociais para compartilhar e divulgar a minha trajetória. Hoje em dia, divulgar conteúdos e produções é bem tranquilo e fácil através delas. A internet é um verdadeiro palco para músicos e artistas.



Qual é a importância da música na sua vida?

A música para mim é, além da profissão, uma forma de passar um tempo comigo mesmo. Muitas vezes, a música e a arte no geral podem ser um desabafo para manter a mente sã. Com elas, conseguimos levar a vida com mais leveza.


As artes têm que ser tratadas como prioridade na formação de qualquer indivíduo.

O que você vislumbra fazer futuramente com relação à música?

A faculdade me despertou um interesse muito grande pela educação musical. Quero muito trabalhar para que o maior número de pessoas possa ter um contato mais direto com a arte, porque a música é essencial e é para todo mundo.


Acompanhe o trabalho de Luan através do YouTube e do Instagram.

 

O Conto de todos os cantos sobre Jeceaba é patrocinado pela Vallourec via Conselho Municipal da Criança e do Adolescente de Jeceaba (CDMCA).

73 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo